sábado, 1 de agosto de 2009

Família

Nessa tentativa de definição, me falta a inspiração...
É uma definição em abstrato, subjetiva e talvez pejorativa...
Inveja-me os poemas, que tão bem versejam...
Em conjecturas chego à conclusão: não existem nelas erros ou acertos!
No rubor da juventude não me titubeava na minha jactância: porque agem assim?
Hoje através dos mais hábeis lábios, a vemos proferida: família! Ou usada como alcunha para os que sentem asco (talvez aí, esteja o mal).
Talvez fosse o alicerce da vida moderna? Voltaremos no tempo e entre sacudidelas a trazemos de volta?
Iriam assustar muitos, seria a pauta de debates intensos, mídias a proclamarão aos quatro ventos, voltaria o respeito perfeito, os valores perdidos...
O obsoleto voltaria ao útil!
Quiçá eu, pobre sonhadora, “montar” uma para cada qual...

Um comentário:

J. Guzzo disse...

Obrigada pelo elogio às minhas poesias...Muito legais seus pensamentos e escritos tb... Att, Juliana

VISITAS DESDE 01/03/09